O Naturismo é uma forma de viver em harmonia com a Natureza caracterizada pela prática da nudez colectiva, com o propósito de favorecer a autoestima, o respeito pelos outros e pelo meio ambiente.

Tal como é mencionado nesta definição da Federação Naturista Internacional, o Naturismo consiste na prática da nudez num meio social e procura o bem-estar resultante da partilha do nosso corpo com os elementos naturais. Afinal, se pensarmos bem, que mais natural e agradável poderá existir que o prazer da liberdade corporal no contacto integral com a água, o ar e na exposição solar.

Infelizmente, na nossa sociedade moderna, a nudez teima em aparecer fundamental e intimamente ligada ao erotismo, sobre sexualizada, sendo o corpo apresentado como um mero objecto de prazer, ou então, explorada até à exaustão, pela publicidade, numa perspectiva de “perfeição” física, ao serviço da moda e do lucro, ou de outro modo, condenada pelo costume sociocultural e religioso de uma pseudo-moral que exige a “clandestinidade” de determinadas zonas do nosso corpo, julgadas “sujas e pecaminosas”. Afinal de contas, duas faces da mesma moeda – a da falta de respeito pela nossa essência e pela unidade e dignidade de todo o nosso corpo.

Abolidos estes preconceitos e tabus verificamos que a prática naturista promove uma maior alegria de viver e uma harmonia psíquica e física que favorece a autoestima, a calma e o relaxe físico e emocional.

Bastará viver uma experiência naturista uma vez, para compreender e sentir o alcance salutar desta prática. Se bem que a nudez seja o aspecto mais saliente e polémico da prática naturista, o seu universo de influência é muito mais alargado e, a sua percepção irá aumentando à medida que nos inserimos mais nesse estilo de vida.

in: www.fpn.pt

Veja também: Naturismo na Quinta do Maral